CME Jesu Pimenta de Sousa

Rua 130 nº 639-N - Altos do Tarumã
Fone: (065) 3325-0931
Diretora: Edna Belmiro de Paula
Cep: 78300-000
Tangará da Serra-MT


HISTÓRICO DA DENOMINAÇÃO ESCOLHIDA

O Centro Municipal de Ensino “Jesu Pimenta de Sousa”, fundado em 18 de dezembro de 2012, é assim denominado para homenagear o Srº Jesu Pimenta de Sousa, que migrou-se para Tangará da Serra em dezembro de 1982. 

Jesu Pimenta nasceu no sítio Giqui, comunidade do município de Mauriti, estado do Ceará, filho de Horácio Pimenta de Sousa e Maria Nazinha de Sousa. Oriundo de família tradicional na região, a família Pimenta, manteve-se naquela comunidade até a sua adolescência, de onde saiu para iniciar seus estudos no município de Brejo Santo-CE.

Em 1974 inicia-se uma nova fase de sua vida, casa-se com Maria das Graças Gomes de Sousa e transfere-se para o município do Crato-CE, onde por cinco anos desenvolveu seus trabalhos de assistência e inclusão na Fundação Padre Ibiapina.

Chegando a Tangará em dezembro de 1982 Jesu Pimenta inicia sua obra na região recém-emancipada, que marcou toda sua jornada nas terras mato-grossense. Ingressa na Prefeitura Municipal no cargo de Chefe do Departamento de Pessoas, aonde demonstrava que sua habilidade não era somente político-carismático, mas também no campo das ciências econômicas, como mais tarde viria a ingressar no curso de Economia, da Universidade Federal do Estado do Mato Grosso. No decorrer de 5 anos de trabalho na Prefeitura Municipal, Jesu Pimenta ascendeu aos cargos de Assessoria de Gabinete e Secretário Municipal de Administração, ambos na gestão de Antônio Porfírio de Brito (1983-1987). Durante esse período contribuiu para o fortalecimento da luta dos profissionais da educação na busca de uma educação de qualidade e que fosse respeitado os direitos individuais e coletivos da categoria, onde na oportunidade liderou e intermediou junto ao prefeito municipal da época o Sr. Antonio Porfírio de Brito, a primeira paralização dos professores da rede municipal de ensino de Tangará da Serra. Realizou, paralelamente à sua função na administração municipal, vários trabalhos e projetos comunitários, assistencialistas e educacionais, em diferentes áreas da comunidade.

Jesu Pimenta capitaneou, entre outros projetos, a implantação do Escola Agrícola, onde sua atuação na capital para consolidação do Projeto foi essencial. Outro projeto de vulto desenvolvido por Jesu e que até hoje está presente na vida dos tangaraenses foi a conquista do terreno para implantação do novo cemitério municipal, e que até hoje está em funcionamento.

Jesu Pimenta participou e coordenou projetos de desenvolvimento do Residencial Dona Julia, implantação da APAE em Tangará e distribuição de terrenos na Gleba Triângulo, entre outros projetos sociais.

Em 1987 deixa a Gestão Antonio Porfirio, Jesu Pimenta muda-se com sua família para a capital Cuiabá, onde passa a exercer funções na Secretaria de Educação do Estado. Dirigindo projetos educacionais e assessorando a então secretaria de educação do Estado Serys Slhessarenko.

Jesu Pimenta deixou suas marcas também no mundo da cultura e das artes, se mostrou um poeta aplicado e ao mesmo tempo negligente, como se auto-descreve nessa poesia “Deveria dar tudo de mim, mas sempre dou migalhas” (Poesia “EU” 1988). Como tudo que fazia, no ramo da poesia também angariou prêmios e prestígio. Poesias que marcaram a história do Município de Tangará como a “Pedra Solteira”.

Numa demonstração de idealismo e compromisso com a educação e a cultura, idealizou a criação da Casa da Cultura de Tangará da Serra, o que mais tarde já na gestão de Manoel Ferreira de Andrade transformou-se no Centro Cultural. Como Nordestino tradicionalista, já naquela época, nos idos de 1987 e início de 1988 idealizava também a criação de uma entidade em Tangará da Serra que difundisse a cultura Nordestina nesta região e ajudasse na integração de todos os imigrantes, o que veio a se concretizar somente em 1991 com a criação do Centro de Tradições Nordestinas.

Jesu Pimenta trabalhou em Cuiabá até julho de 1988, aonde em uma viagem a trabalho veio a falecer aos 36 anos em um trágico acidente de automóvel, que interrompeu toda uma vida de trabalho na busca da igualdade social. Entre as marcas deixadas por ele no decorrer de sua jornada, está a sabedoria, o conhecimento e sua idoneidade, por onde passava, deixava grandes projetos de assistência, carisma e companheirismo. 

Do seu casamento com Maria das Graças, hoje pedagoga residindo em Tangará da Serra, Jesu Pimenta teve quatro filhos - Maria Gerlane Gomes de Sousa, Janelane Gomes de Sousa, Lucas Gomes de Sousa e Emanoel Gomes de Sousa.


REGIME DE FUNCIONAMENTO

O CME Jesu Pimenta de Sousa oferece atendimento de Creche para crianças de até 3 (três), podendo esta oferta ser ampliada para a Pré-Escola nos anos vindouros.

A Instituição atende a 160 crianças, o que corresponde a sua capacidade, em regime de funcionamento parcial, nos períodos matutino e vespertino, compreendendo em tempo de quatro horas diárias. Os grupos de crianças são assim organizados:

CRECHE:

· Maternal I – crianças com um ano completo até o dia 30 de abril do ano correspondente;

· Maternal II – crianças com dois anos completos até o dia 30 de abril do ano correspondente;

· Maternal III – crianças com três anos completos até o dia 30 de abril do ano correspondente;

Os trabalhos pedagógicos da Instituição são desenvolvidos com o objetivo de promover o bem-estar da criança, seu desenvolvimento físico, motor, emocional, intelectual, moral, social , bem como a ampliação de suas experiências, levando em consideração o que prevê os Referenciais Curriculares da Educação Infantil e as reais necessidades do grupo e da criança em questão.

Lei de Criação: Nº 3.955 de 18 de Dezembro de 2012